quinta-feira, julho 02, 2009

Lobachevskii


Escuta-me.
O meu raciocínio anda pálido.
Ténue.
Débil.
Extremamente débil.
Diria até. Franzino.
Está estrafegado.
Asfixiado.
E.s.t.r.a.n.g.u.l.a.d.o.
Pelo desejo.
Imagina a Geometria de Euclides.
Aquela cuja duas linhas paralelas jamais se intersectam.
Agora imagina a Geometria de Lobachevskii.
Aquela cuja duas linhas paralelas se encontram no infinito.
Ora, pois.
É assim o esmaecimento do meu raciocínio.
Paralelo na razão.
E.
Intersecto no desejo.
Percebeste?
Ainda bem que não.
É que a ‘desinquietude’ não se entende.
Saboreia-se.

12 comentários:

Mαğΐα disse...

Loba quê???

As coisas que eu aprendo contigo, cum caraças!!!!!!!!!!!

Desconhecia que existem linhas paralelas que se encontram no infinito!!!!

Agora já olho para a Geometria com outros olhos (pus uns óculos escuros) ... sempre achei que as paralelas tinham que se encontrar algures!!! Ainda bem pra elas!!!! Ainda bem pra mim que fico com mais esperança de encontrar a minha paralela mesmo que no infinito!

Já fizeste as malas?

Mαğΐα disse...

Bom, tretas á parte, digo-te que...































































Gostei para lá de muito deste texto!
Senti-me a comer caracois sem palito, assim a modos que a saborear sem saber muito bem o quê.
Soube-me bem...!

Mαğΐα disse...

Gosto de desinquietudes que não se entendem!
Deve ser por isso que te aturo!

Mαğΐα disse...

Pizza de caracois? Gostas?

Mαğΐα disse...

Esmae_cimento... hummmm
Sempre é melhor que argamassa!!!

Vou-me rebocar daqui para fora!

Cansas-me!

Mαğΐα disse...

Mas porque é que a porra do sonoro está lá em baixo ?!

Mas porque raio é preciso clicar no botão para aquela cena tocar?


PESSOAL: Existe um video lá em baixo e a Estranha não avisa!

Tá mali!

Mαğΐα disse...

Estou a saborear uns Xutos e Pontapés.....


Aqui estou eu
Sou uma folha de papel vazia
Pequenas coisas
Pequenos pontos, vão-me mostrando o caminho

Ás vezes aqui faz frio,
Ás vezes eu fico imóvel,
Pairando no vazio
Ás vezes aqui faz frio

Sei que me esperas
Não sei se vou lá chegar
Tenho coisas pra fazer
Tenho vidas para acompanhar

às vezes lá faz mais frio,
às vezes eu fico imovel,
Pairando no vazio
Feito vazio
às vezes faz lá mais frio

Bem vindos à minha casa
Ao meu lar mais profundo
Onde eu saiu por vezes
A conquistar o mundo

às vezes tu tens mais frio
às vezes eu fico imovel
Pairando no vazio
No perfeito vazio
às vezes lá faz mais frio

O teu peito vazio...

MeiaLua disse...

Há coisas assim... que não se compreendem... ;)
Sentem-se... :D

Antonio saramago disse...

muitos beijinhos e até ao meu regresso

Priscila Lisboa disse...

Me fez pensar em qual figura geométrica vestiria bem essa desinquietude?São todas tão planas e sólidas para algo tão sem matemáticas exatas...
***
Como a gente aprende inutilidades no decorrer da "vida",será por isso que ficamos com o raciocínio dessa forma tão bem descrita aqui por ti?
***
Usa-se(pelo menos tentamos) dar forma com o compasso,e na aparente simetria fica-se mesmo é um descompasso...

Um beijo em tu dos lados de cá

=)

OLHAR VAGABUNDO disse...

nao percebi nada...por isso gostei...

beijo vagabundo:)

olharesdever disse...

:( ..................