sexta-feira, novembro 02, 2007

Tradições - Cardápio de Dissabores


Todos os dias, a todas as horas deparamo-nos com situações estúpidas.
Incrivelmente estúpidas.
E mais que estúpidas. Más.
Pessoas más, portanto!
O mundo está cheio delas.
A nossa terra está cheia delas.
Pessoas que por uma razão ou por outra, sentem-se donas do mundo.
No sentido lato da palavra.
Donas da verdade. Donas do sentir. Donas do pensar.
Para essas pessoas só tenho uma coisa a dizer:
Ide para a puta que vos pariu.

Chegasse a uma certa idade que simplesmente já não há paciência.
E mais que paciência, já não há alma para essa gente.
A vida é curta demais.
As nossas energias têm que ser gastas, sim senhor!
Mas, gastas com quem merece.
A humildade é uma coisa muito bonita.
É pena que haja tanta falta dela.
Dela, e de sorrisos abertos!
Pessoas que por terem um canudo, meia dúzia de trocos, e uma cara laroca, pensam que podem simplesmente humilhar os outros.
Pessoas que por terem certas influências sociais e uma certa percentagem de retórica, que podem simplesmente não ouvir os restantes humanos.
Não há paciência, não há coração, não há tempo.
Não há tempo para isso.
A vida é curta demais.
Meus senhores, não tenho paciência.
Gosto de sorrisos abertos.
Sou uma tesa do pior.
A nivel cultural sou uma analfabeta.
Mas, sinceramente?
É que não tenho mesmo paciência nenhuma para determinado tipo de gente.
Puta que os pariu.
...
No meio disto tudo, o que tenho mesmo pena, é de sentir pena desta gente.
E logo eu... que não gosto nada de penas!

7 comentários:

Diácono dos Remédios disse...

A humildade é uma virtude de facto. Apelo à tua para um pormenor que costumas errar nos teus textos. A forma verbal da palavra “chegasse” que escreveste, se a palavra é a que eu penso, escreve-se “chega-se”. Isto a não ser que tenhas empregue um qualquer trocadilho maluco a que recorres insistentemente. Só te apontei isto porque de facto, a tua saborosa escrita merece as apóstrofes na altura certa.

Tenho pena mas tenho de ir,
Beijo.

melgadoporto disse...

“Donas da verdade. Donas do sentir. Donas do pensar.”
Espero que tenhas ficado tão aliviada, depois de escreveres, como fiquei eu depois de ler.
É daqueles “calores” de abrir a janela e gritar a plenos pulmões, pqp…
E não porque a vida seja curta, que o é, mas sim porque é única e nossa!
:)

Thiago Forrest Gump disse...

Nem mais nem menos!

rui disse...

Olá Estranha!
Que foi que te fizeram, miúda?!
Que raiva é essa!?

Abraço, cara larouca (ehehehe)

Luis Eme disse...

Com um sorriso aberto, acompanho-te:

«puta que os pariu!»

Putty Cat disse...

Eu gosto de penas...mas apenas nos bichos.

Brain disse...

Eu tenho uma frase, que define a minha postura para determinado tipo de situações, nas quais, esta se encaixa na perfeição e que é:

"Isto não merece a minha atenção, quanto mais o meu esforço!"

Beijo.