sexta-feira, dezembro 21, 2007

Foz [a da Figueira]


Já era tarde.
Não era por ser noite.
A correr para a madrugada.
Mas, foi tarde.
Fui tudo tarde. Muito devagavar.
Muito pensado. Muito equilibrado.
Essas coisas querem-se cedo.
De tangentes.
De curvas. Contracurvas.
Saltos. Infernos.
Para chegar lá acima.
De becos. Ruas. De esquina.
Essas coisas querem-se inesperadas.
O que aconteceu, é que foi tarde.
Não penses que era por ser noite a correr para a madrugada.
Mas, é que foi mesmo tarde.
Por outro lado, no outro dia não era cedo nem tarde.
Foi na hora de almoço.
A puxar para a sobremesa.
Em Setúbal.
E até o barco deu meia volta.
Mas, sem dúvida alguma que foi na Figueira que se deu a volta inteira.
Está na hora!
Vens?

3 comentários:

Brain disse...

Strange One,

O que anda por essas bandas...
Com tantos "apelos declarativos"...

Não é cedo,
Nem tarde.
É a hora precisa e exacta,
Para te deixar,

Um BEIJO meu!

Que tenhas um Bom Natal, com a concretização de todos (estes e os outros) os teus desejos.
É o que sinceramente te desejo,
Do Fundo de Mim!

Francieli Rebelatto disse...

Hummmm...E como não ir???
Desejo-lhe um ótimo natal, com muita luz e paz...
Beijos e cuide-se!!!

little_blue_sheep disse...

Feliz Natal
:*