quarta-feira, dezembro 09, 2009

Agente Funerário lamenta morte de Estranha Pessoa Esta


Um dia destes, li isto:
"A arte de viver consiste em conseguir que até os agentes funerários lamentem a tua morte."
Não lamento informar que é mesmo isso que pretendo fazer.
Para todas as pessoas que pretendem comprar-me flores, eu ainda não morri.
Para todas as pessoas que gastam energias a tentar sufocar-me com tábuas sem pregos, eu ainda não morri.
Para todas as pessoas que afirmam diariamente que é loucura o que faço, eu ainda não morri.
Para todas as pessoas que insistem e insistem em tentar que o meu coração tenha um sentido que não o meu, eu ainda não morri.
Vivam a porra da vossa vida, e deixem-me respirar a minha.
Porque eu ainda não morri.
E para todos os agentes funerários o que tenho a dizer, é simples, quero ser cremada.
Por isso ide-vos meter na puta da vossa vida, e deixem-me ser o xulo da minha.
Obrigado.

5 comentários:

Mαğΐα disse...

Xiiiiiii...

O que eu tenho a dizer é só:






































isto:




Amen!

Anónimo disse...

Alê mi nina SABÊ.LA!!!!!

Te QUIERO!!!!!

ERES com toda la certeza, ahora mas q nunca, (a q eres!)del OTRO MUNDO!!!

BRINDEMOS A ESSO!!!
Bienvenida al CLUB!!

Sonhos e Devaneios disse...

Nossa pelo visto as coisas nao estao muito boas por estes lados nao....melhor voce começar a olhar para os lados e encontrar ares melhor....

beijos joao

Luis Eme disse...

esses gajos, cangalheiros, são sempre uns tipos a evitar, embora agora até tenham formação profissional...

mas mesmo sendo cremada, não escapas ao "negócio" dos gajos, Estranha...

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Já vou para aí na 6ª vida (um dia destes tenho que as contar para ter certezas). Um dia destes a morte mais uma vez me mostrou que não quer nada comigo.

O que escrevi não deve ter nada a ver com o assunto, mas pronto, ao menos mostrei-me para ti e ficaste a saber que ainda por cá ando, Vivo da Silva!!!!
Não, não, não é nome nem apelido.



PS: Adorei a porra do texto, ainda não percebi se pela morte se por referir em determinado ponto a palavra LOUCURA.
E agora vou-me meter na minha vida!! Vidinha para mim é insuficiente já que elas (as vidas, claro) são tantas.


Esta Pessoa, até outro instante quaisquer