quinta-feira, julho 01, 2010

i|limite


Então era assim.
Primeiro pegava em ti e sugava-te todo o sangue.
Depois esticava cada artéria tua até ao ilimite.
E depois. Mas só depois.
Asfixiava-te as membranas.
Como que um lembrete.
De.
Afinamento de peles.
A puxar para a Alma.
E no fim bebia um tinto e fumava um cigarro.
E tu espojado no soalho.
Sem fósforos.

2 comentários:

Mαğΐα disse...

Então era assim.
Era mesmo assim, como dizes, com o lume a arder, sem lenha, sem pavio, sem combustivel, sem brasas.

Só o lume.
A embebedar-se.


Phonix Estranhex, vai lá vai... ide, ide...

Zé Miguel Gomes disse...

já longe a alma ia, incandescente