terça-feira, maio 26, 2009

Diagnóstico

Estou dorida.
Tenho a Alma dorida.
Os ossos do cérebro chiam.
Realidades paralelas que se ligam algures no organismo.
Qualquer diagnóstico que seja feito será fraudulento.
Infiel.
Esta dormência não vem em livros.
Em receitas. Cardápios.
Corredores. Campos.
Os olhos pesam.
Outro cigarro.
E aquelas moléculas entre a aorta e o miocárdio que não param de rodopiar.
Chiam. Chiam.
Estores. Às vezes era só preciso isso, estores.
Estores. Fechados. Abertos. Entreabertos.
De varandas.
Podia até me mentalizar com a janela.
Vento. Preciso de Vento.
De ir à varanda. E sentir.
O cheiro. O vento. A água.
Folhas.
Que caem. Que vêem.
Perdidas. Pelo Norte. Sul. Este. Oeste.
Rodopiam pela bússola toda.
E tem que ser toda.
Por todos os sentidos.
Porque de metades não se faz os dias.
A alma. As ideias.
Ahhhhh as ideias.
Essas são as que chiam mais.
Chiam Chiam Chiam
E tornam a chiar.
Tenho a Alma dorida.
Mais dorida que pé de atleta em caminhos de cascalho.
Doem-me.
Doem-me as moléculas.
Dos joelhos.
Quando cruzo sentimentos, com pensamentos.
Essas moléculas até estalam.
Nos intermitentes.
Os olhos pesam.
Um dia destes adormeço.
O pensamento.
Vento.
Preciso de Vento.
De ir à varanda.
Rodopiar a bússola toda.

6 comentários:

Mαğΐα disse...

Ahhh as ideias, os pensamentos, as moléculas, os ventos, as varandas e as janelas... um dia destes dou-te um abanão de todos os quadrantes, de todas as cores, com todos os ponteiros a apontar para ti... para dentro de ti!

Maestro disse...

tao bonito!

lampâda mervelha disse...

Traço-te um beijo..

Þ®¡§¢¡£å ♠ disse...

Dias assim são do K******!!!

Luis Eme disse...

sim, o Vento, é óptimo...

eu já te tinha dito...

alguém+ neste mar de gente, disse...

miúda, partes-me toda :)
dentro de ti sim, há uma bússola rodopiada em todos os quadrantes de lés a lés!