domingo, novembro 19, 2006

Naco


Não me recordo onde foi.
Nem se o foi.
Mas, lembro que essa recordação existiu.
Tal deambular entre qualquer naco de sentir.

18 comentários:

.*.Magia.*. disse...

Pois, é...!

Naco (de sentir) na pedra!
Lamento Estranha, mas não sou cúmplice da carne, nem a carne é minha cúmplice...!

:P

Posso ficar só com as batatas fritas e o arroz...e se fosse uma espetada de tamboril, com camarão e umas lulas (daquelas pequenas) até "marchava"...com uma bela salada bem temperadinha...

Assim não sei...não tens aí mais nada????

(Esparguete não quero! :P)

Pois...vou desapontada!

Vou encharcar-me em caipirinha!

Para ti há daquela instântanea...chegas ao Cheers sempre fora de horas...Ou chegas tarde, ou chegas cedo!

:P

Fui...

brisa de palavras disse...

A recordaçao fica sempre a deambular...
um abraço
brisa de palavras

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

uma vaga lembrança, que a mente recorda...

....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
...... Passei por aqui
......... E desejo
......... Uma boa Semana
BEIJOS

Armando disse...

Depois de uns dias de ausência, gostei imenso de aqui voltar!! Gostei do que tens escrito, mas... deixa-me dar-te os parabens pelo video do piano do "YOUTUBE"!! Muito boa escolha!!! Parabéns....

as velas ardem ate ao fim disse...

Tb ja não me recordo da ultima vez que me senti e que senti...

Estranho...

bjos desalinhados

Tit disse...

Sento-me e sinto na pele as palavras - umas mais estranhas que outras - que escreves. Por vezes chego a sentir-me um naco estranha também. Uma estranhesa que me lembra que é péssimo habituarmo-nos às palavras. E por isso aqui venho desabituar-me.
Um Bjinho mtto grande vindo da Canto do lado. Boa semana.

Giorgia disse...

bateu mais fundo do que devia... deixo-te uma beijoka enormes

Tino disse...

Não sei nada disso do naco mas trouxe um tupperware para o esparguete...o que eu quero dizer é que se o esparguete não vem ao prato, vai o tupperware á panela...a magiazeca de vão de escada que fique com as batatas fritas...
Depois se puderes diz-me o que é que se bebe com este esparguete...água não é certamente...porque a água só bate no beiral do telhado...

beijos tresloucados em locais incertos da natureza estranha **

.*.Magia.*. disse...

Não me recordo de ti
Nem sei
Mas lembro que esse esquecimento existiu.
Tal escrever torto entre qualquer copo de caipirinha e um naco de sentir...

Talvez...
Em exibição um balcão perto de ti...

Cheers

Isabel disse...

Há recordacões assim.
Recordações de recordações que não sabemos se existiram ou são. Mas deixam um sentir deambulando dentro de nós.
Mais confusas ainda são as recordações de algo que se tem a certeza que não existiu. Eu tenho bastantes dessas muitas só recentemente me disseram nunca se terem passado.
Estranha e imensamente rica a mente humana!

Até já.

Isabel

Bela disse...

" naco de sentir..."
Mas é um naco bem sumarento, nao?
Deve ser...
Bj

amazing disse...

Ó cachopa!!!!

Tu queres ver c'a gente tem que se chatear???

Queres? Ai Ai!

Que raio de títAlo é este?

Pierrot disse...

Estranha.
Acertaste na mouche com esta música...
Estranho!
Esta música representa para mim um momento durissimo na minha vida, no plano sentimental, que ultrapassei faz uns anos, e acaba por estar associada a um evento vivido em Mertola, uma torneio de provas radicais, mais propriamente. Desfiz-me literalmente nessas férias e acredita que todos os dias a organização nos acordava de madrugada com esta música.
De então para cá, os L.P. não mais sairam do meu Leitor de DVD's

Parabéns pela escolha e foto, pois claro.
Um naco de alegria e nostalgia me deste.
Bjos daqui
Eugénio

melena disse...

o que será que rasteja por esse naco de sentir???

Marina disse...

Talvez as recordações existam apenas num local qualquer na nossa mente. São de um tempo que ainda nao aconteceu mas que queremos desesperadamente sentir...
Sentires intermitentes entre o que e, o que foi e o que queríamos que fosse...

Ai que estou "um naco" confusa :S

[E ja agora, bela musiquinha! ;-) ]

.*.Magia.*. disse...

Quero um naco, perdão, um caco daqueles bobis de loiça que me prometeste lá no bar...!

Estranha pessoa esta disse...

Nacos de incertezas.
Sentires de nacos.
Nacos de recordações.
Sentir deambulações.

Eis nacos da minha estranhesa, deambulações do meu sentir, recordações do meu pensar!

Carla disse...

E entre deambulações e sentires,acabarás por encontrar essa mesma recordação que te levou a lembrar que alguma vez a sentiste!
Fiz sentido?