quinta-feira, fevereiro 28, 2008

Desejos


Os desejos são como as caixas de velocidades.
Depois de posta a primeira mudança, o carro pede sempre mais.
O ponto morto. Não é desejo.
O carro não anda ao ‘relantim’.
E a pele não se encrespa sozinha.
Podemos ter não sei quantos carros.
Percorrer milhares de estradas.
Mas, existe sempre aquele que se encaixa.
Como um qualquer sinal de luzes.
Médios. Máximos.
Encadeia.
Carros.
São como os desejos.
Podemos ter muitos.
Mas, há só um.
Apenas um.
Que com um simples toque.
Nos eriça a pele!
Esqueceste?
Andas a conduzir com velocidades automáticas.

9 comentários:

O das Caldas disse...

É o que se pode dizer:ESCREVER DIREITO POR LINHAS TORTAS.
Beijinhos das Caldas

Anónimo disse...

Cara Estranha,
A vida moderna
Tem mais de moderna que de vida!
Queres comentar?
Um abracinho.
ZIGUEZAGUE.

José Miguel Gomes disse...

Ou carrinhos de rolamentos...

Fica bem,
Miguel

Fátima disse...

Gostei muito do Blog Parabéns continua... *

Fátima disse...

Gostei muito do Blog Parabéns continua... *

Fátima disse...

Gostei muito do Blog Parabéns continua... *

Fátima disse...

Gostei muito do Blog Parabéns continua... *

Fátima disse...

Gostei muito do Blog Parabéns continua... *

Brain disse...

EH PÁ!!!!!

OH Cara Estranha:
Eu tenho um carro com caixa automática,
Mas garanto-te que,
O "carro" pede igualmente,
SEMPRE e INVARIAVELMENTE: M A I S !!!

Não é o carro,
Não são as mudanças...
É o Condutor!
Que marca o ritmo,
Que impõe a velocidade,
E que no final...
Faz os sinais de luzes!
:)

Aquele Beijo meu.