sexta-feira, fevereiro 08, 2008

Parir


Costumo escrever assim.
Sem pensar quem lê.
Quem sente.
Escrever.
Escrever.
A sentir.
Mim.
Não é um acto egoísta.
É apenas o meu modo.
De.
Ser.
Mas, hoje.
Hoje é directamente para vocês.
Uma pergunta.
Tenho uma questão para vós.
Todos criamos defesas.
Ao longo da vida todos criamos as nossas defesas.
Seja no trabalho.
Seja na familia.
Seja nas amizades.
Em conhecidos.
Em relacionamentos.
Tudo.
Em tudo criamos defesas.
Sabemos exactamento o ponto em que as criamos.
Em que decidimos que devemos seguir esse espermatezoide.
Fecundando o óvulo da razão, e surge.
E parimos assim as defesas.
Parimos assim aqueles muros, mais ou menos íngremes.
Mas, criamos.
E devemos a nós próprios o crescimento dessas mesmas defesas.
Se elas crescem mais ou menos robustas.
O problema é nosso.
A responsabilidade é unicamente nossa.
Se elas nos defedem.
E até que ponto nos defendem.
A minha questão é:
Até que ponto essas mesmas defesas não são nossas inimigas?
...
Esta merda anda na minha cabeça vai para dias.
Demasiados dias.
Muitos dias, aliás.
...
Muros.
Como degraus.
Mas, ao contrário.

6 comentários:

Brain disse...

Hum... a questão é pertinente.

Defesas?
Confesso: Não tenho! Não gosto!

E...
Digo-te que é minha convicção,
Que essas defesas,
São mais prejudiciais,
Do que benéficas.

Mas isto... é claro... uma vez mais...
Sou apenas EU a falar.

Um Beijo meu

NunoM disse...

eu acho q é tipo elevadores... ou mesmo rampas...

só te levam pra onde tu queres... tu decides! embora está bem traçado o teu caminho.

POETA VAGABUNDO disse...

porra dás cabo da minha cabeça...gosto de te ler em demasia...
beijo vagabundo

Esplanando disse...

As muralhas inexpugnáveis que construí, para defesa dos piores ataques, são o inimigo mais cruél que tenho. Não me dá descanso. Não me dá segurança. São fortes... indestrutíveis! E a pergunta é... como nos defendemos das nossas defesas? Está alguém aí? Alguém do lado de fora? Alguém capaz de uma luta sem trégua... feroz? Uma luta impossível de vitória improvável? E o custo será tão grande para um prémio tão amargo... alguém capaz de dizer we shall never surrender!


...


E para quê? Para depois da vitória ver que a cidade conquistada está vazia...

Assim são as muralhas sem pedra do mundo...

Mr.Blonde disse...

pertinente a questão. Para ser sincero ainda não pensei bem na resposta. Mas acho que tens razão. Levantamos tanto o muro que deixamos de ver a nossa frente.


BJS*

lampâda mervelha disse...

Hoje já é dia 12, e continua? Conta...