sexta-feira, agosto 18, 2006

Terra molhada. Ah este cheiro a terra molhada.










[Montejunto, 17 de Agosto de 2006, @FF]

Singularidade.
Sendo uma pluralidade.
Hoje é apenas isto que consigo escrever.

Estou sufocada.
Nem estes 666 metros me bombeiam o ar necessário.

Por instantes.

3 comentários:

Anónimo disse...

Singular são os pensamentos quando se num horizonte da mais pura beleza.
Únicos “perder de vista” eles são.
Eis a verdadeira e singular forma de olhar para o mais puro…

Também me perco a olhar para o nada cheio de muito…
Horizontes simples e tão cheios…

ADORO AS TUAS FOTOS!! Estão … por de mais.


Forte abraço Lipa

ass: Faraó

Ivo disse...

«Por instantes»... quiça, num possivel acalmar, num olhar mais calmo, pela beleza que as fotos mostram... consigas absorver o ar necessário para não só, não sufocares, como respirares muitissima alegria!!

CUmprimentos!!

alentejodive disse...

Gostei das fotos.
Obrigado pela visita lá no meu Blogue Fotográfico.

Saúde.