sábado, janeiro 20, 2007

Trovoada

Não é complicação, nem tão pouco confusão.
É fidelidade.
É não querer desabitar de mim.
Não me aceito, é certo!
Mas, recuso-me a ceder a tal desabitação.
E isto não é errado.
Mas, também não é para fazer sentido.
É conflito.
É talvez e sim descoberta.
Como que uma embriaguez de absurdo.
Com ressaca de desassossego.
E não me venham com a lucidez.
Não a conheço, nem faço questão de a conhecer.
Não.
Não já disse, não quero essa apresentação.
Com toda a certeza não lhe irei estender a mão.
Seriam demasiados limites.
E o que eu quero são disparates.
Disparates de emoção.
Emoção!
Sem vocabulários.
Sensações.
Desconcertantes.
Sem constantes.
Sobressaltos.
De enfrentar!
Ousadia.
Da distracção.
Genialidade de qualquer coisa.
Curiosidade do acaso.
Acaso!
Delícia do improviso.
Improviso!
Poeira de trovoada.
Trovoada incerta.
Estava distraída.
Atenta!
Ops
Impulso.
Isto não é estranho.
É apenas o meu modo.
O meu modo.
O meu modo de.
De Ser.
Ser.
SER!

12 comentários:

rui disse...

Olá Estranha Pessoa

És uma delicia desconcertante na arte de improvisar o imprevisto!
Adorei o texto.

Grande abraço do senhor do mar

Zé "Prisas" Amaral disse...

Bom dia!

pensamentos_vagabundos disse...

:)ESTÁS APENAS VIVA....
beijo vagabundo

Miudaaa disse...

O sangue corre-te nas veias. Pois eu sei que não é novidade para ti... :)... queria que percebesses a intensidade com o que o sinto quando te escrevo que ELE, o sangue corre dentro de ti, com uma fome insanciável de VER a VIDAAA...
(deu-me para istooo... hoje... imagina)

A simpleee thing...SO Why We don't gOOO... (esta já sou eu a cantarolar...)

Um * da miudaaa

António Rosa disse...

Este é um texto igual para vários blogues:


Por ter decidido criar a “Escola de Astrologia Nova-Lis”, mantendo ao mesmo tempo, a minha actividade de editor do “Anjo Dourado” necessito de TEMPO para me dedicar àquilo que mais gosto: os livros e a astrologia.

Por isso, decidi apagar o meu blogue “Postais da Novalis” no próximo dia 5 de Fevereiro. Não o faço mais cedo, porque nesse mesmo dia ainda farei o post colectivo da “Rede de Blogues Espirituais”.

Sou dos que entendem que, quando se desiste de um blogue, se deve apagá-lo completamente, para que não fique por aí a vaguear, criando energias paradas, que se vão transformando em restos energéticos negativos.

Como entendo que uma coisa leva à outra, também venho solicitar o favor de retirar este meu blogue da sua lista de linques, de modo a que o seu sítio fique energeticamente limpo e bem arejado.

Agradecido por este tempo de convívio,

António Rosa

borrowing me disse...

ser na sua pura essência
visita acidental
mas daqui para a frente
será propositada
bjs

Tit disse...

Ser:
Simples.
Complicado.
Alucinante.

Ser...

Um modo.
Muitos modos.

Um agradável Ser para este Fim-de-semana.

Fica bem.

;)*

Marina disse...

Antes assumidamente desassossegada e diferente, que lúcida, igual mas desabitada.
[se bem que às vezes tenho dúvidas... nunca tens?]

Porque esses limites seriam o disparate maior!

Bom fim de semana e beijitos enviados especialmente para ti do Oeste do Norte para o Oeste do Sul!

visceral disse...

e eu digo para continuares a sê-lo, nessa genialidade de qualquer coisa... a abrir as sensações pelas entranhas!

sem-comentarios disse...

Gostei desta tua trovada e do teu modo de ser, sempre tão emotivo:))

bjs*

Maria P. disse...

Já conheci alguém assim, impulso a cada segundo era a sua vida! Era feliz.


Boa semana*

.*.Magia.*. disse...

Estranha...
Se não fosse aquela coisa de ir ler a Maria, roubava-te as palavras e fazia um (auto)retrato...
Um impulso...!? Sei lá eu!
Contradição de sentir
Sentir em contradição
Ser contradição para ser mais ou ser menos ?
Ser contradição para SER...apenas isso!

Gosto da nova decoração...Ah pois gosto! A cor das paredes está à maneirex!!!! E aquele quadro lá em cima está mui estranho...aquela posição é mui estranha...

Como TU...!!!!!