terça-feira, janeiro 30, 2007

Esqueci-me


Peguei numa folha.
Folha.
Folha branco.
Em branco.
Alcancei um lápis.
Precisava desenhar.
Desenhar.
Desenhar um qualquer risco.
Não era de Madrugada.
Esse desenhar.
Não consegui.
Tinha folha.
Tinha lápis.
Tinha até o traço.
Tinha o afia.
Mas,
Esqueci-me.
Esqueci-me de como se afia.
De como se afia.
Um
Segredo.
Era de Madrugada?
Não.


Era adversário!
E gritou-me:
Sai da Humanidade!

6 comentários:

.*.Magia.*. disse...

Sair da Humanidade????
É por aqui, ou por ali ------> ?
Onde se apanha o autocarro para saír daqui?
Sabes os horários?
Sabes?
Então bora lá saír da Humanidade lá para os lados do Golfinho que fechou a porta à magia e à estranheza!

Olha trás a máquina fotográfica!
E já agora trás o tal papel branco!
De Madrugada?????
Não num fim de tarde...

Como é?
Vens?

Queres ir de comboio?
Ok, eu tenho a linha, tu trazes o desvio ;)

:P
Acho que já saí da Humanidade...
Vemo-nos lá fora!

Pierrot disse...

Ironia dos destinos...os segredos são precisamente aquilo que nunca se esqueçe.
Mas se saires da humanidade, vais concerteza constatar que muitos sairão contigo, que muitos já sairam e que muito te seguirão no futuro.
Bjos daqui
Eugénio

pensamentos_vagabundos disse...

...sai e não voltes
um desenho
sim,era de madrugada!
branco desta humanidade....

beijo vagabundo para ti estranha...

Ela disse...

Que as tuas noites nunca amanheçam sem versos.

Amei.

Um beijoooo

Giorgia disse...

não esqueceste como esquecem os que nunca mais recordam... esqueceste apenas como esquecemos de vez em quando, enquanto esperamos lembrar tudo outra vez!

beijokas

as velas ardem ate ao fim disse...

Aposto que te vais lembrar como se afia....

bjinhos