quinta-feira, fevereiro 01, 2007

Traje versus Pele , Pensar versus Sentir

O que eu penso é um traje
Um traje de tecido roto
E dizem para o tirar
Que tal fardamenta já não se usa
E que ainda para mais
Está roto
Roto
O que eu penso é um traje
Não está na moda
Na voga como falam na capital
Este traje já me deixa nua
Este estranho modo de pensar
Deixa-me assim
Desnuda
Desconcertada
E o meu pensar que deveria proteger-me
Já não protege
Este traje já deixa entrar o frio
Estranho modo este que senti de repente
Senti frio
Senti que sempre foi frio
Este traje
Frio
Os trajes que se vêm nas vitrinas
São de algodão e ceda
Dão um cómodo vestir
Assentam nos demais
Os trajes que se vêm nas vitrinas
Ahhh traje esse que não me serve
Queria eu que ele servisse
Queria eu olhar sequer a montra
Apesar de me convencerem
Não me servem
Este modo de pensar nasceu roto
Nu
Posso até o despir
O pensar
Posso
Sim
Posso
Porque este traje
Não tem cinto
Mas, e o que sinto?
O sentir
Que traje é esse?
Não é!
É pele
Pele
E sua
Sua
É pele
PELE

9 comentários:

pensamentos_vagabundos disse...

como adoro a meneira como te exprimes:)
depois finalmente tens uma canção que adoro:)
beijo vagabundo

as velas ardem ate ao fim disse...

"sempre te quis próximo da pele se possível bem por dentro" daniel sant'iago

não é lindo???

bjinhos

Thiago Forrest Gump disse...

Com o calor que faz aqui, me apetece ficar nu!

Sem mais!

Vou ali e já volto!

Miudaaa disse...

é pele... YES I KNOW !!!
é pele... é apenas e só um problema de pele... que depois de conversarmos com todos os póros...será sarado o nosso sentir profundooo...
um beijo de miudaaa, que sai daqui de pele_arrepiada!!!

um Xi.
gosto de me sentar aqui... mesmo que as cadeiras estejam todas ocupadas. gosto deste chão que pisas.

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Estranha, venho entregar-te o "tenho para mim", ele é teu, pertence-te, mas tens que convir que não me fica mal de todo.

O traje define-te, é esse traje que me encanta, esse traje que te difere dos demais e que tem um sentir diferente, doce, intenso... o traje por ser diferente trás consigo dor. Nem todas as pessoas entendem a diferença, nem todas as pessoas estão preparadas para acolher a difrença.
Menina... beijo-te.

Até outro desinstante dum instante quaisquer.

su disse...

Há trajes que se despem silenciosamente ao sabor da alma a cada esquina do que pensamos e deixa-se entrever a alma, que está mais nua do que alguma vez poderia ter estado o próprio corpo...o frio que se sente é a sensibilidade arrepiada do sonho contra a realidade...

xxx

Belíssimo. Arrepiou!

E então...ao som de Tori Amos...tudo dito!

Beijos aqui da Teia.

Tit disse...

.

Faço uma pausa.
Para melhor sentir as palavras que escreves.
Que sentes.
Que sinto.

E a música.

Bonita.


Beijos.

Ela disse...

Lindo....



Um beijo,na marginalidade do verso:)


(belas palavras;)

Pierrot disse...

A pele é um traje que por vezes tolhe o sentir e por isso ser necessário sairmos da nossa pele para espressarmos o que nos vai na alma.
Parabéns, musica incluída...
Bjos daqui
Eugénio