sábado, setembro 08, 2007

Esteticitas

Corrigem-me se eu estiver errada.
Mas, eu tenho para mim… que existe um qualquer intercambio entre o arrepio e o desejar.
Mas, o que tu desejas?
O querer.
O querer um arrepio.
Como podemos desejar algo sem nos arrepiarmos.
Pêlos dos braços.
Eriçados.
Espetados.
Completamente espicaçados pela tua racionalidade.
Não minha.
A tua.
A minha só está até à pele.
Para lá da pele.
É o pêlo.
E esse.. esse tem que ser arrepiado.
E não é com racionalidades que a coisa lá vai.
Entenda-se por ‘coisa’ as emoções.
E por pele as minhas respirações.
Não pretendo criar uma visão absoluta.
Apenas creio no contacto.
Pele.
Pêlo.

A vida pode realmente ser uma coisa muito ordinária.
Mas, mais ordinário é darem-se ao luxo de cortarem todos os pêlos.
Depilação definitiva, portanto!
E depois queixam-se que não se arrepiam.

Isto não é um queixume.
É antes uma lamentação de haver por aí tantas… esteticistas.

11 comentários:

Ela disse...

Na escrita.
O primeiro esboço é emocional.

O segundo é racional/imagético.


De emoção não vive o poeta.
De engenho também.Quando descobre as imagens da noite antes do dia.

E é na construção imagética e numa boa dose de emoção que reside um bom poema.

Eu não tenho que sentir/viver nada quando escrevo.
"Sentir,sinta quem lê!" Dizia Pessoa.

É a minha opinião que vale o que vale.

Zero.
Ponto.
Final.


Beijo.

Luis Eme disse...

Há modas estranhas...

talvez no futuro os pêlos sejam banidos da sociedade...

os tipos com pouco cabelo na carola, agora fazem a rapagem completa, a imitar o Savalas e o Breyner...

as mulheres "modernas" limpam os púbicos, como se quisesse acabar com algum do mistério que envolve a tão prazenteira "flor do prazer"...

Charlot chamar-lhe-ia, "tempos modernos"...

tal como tu, prefiro o arrepio...

mariazinha disse...

o arrepio sente-se cá dentro... com ou sem pelos.
:)*

marioo disse...

pois pois, os pêlos, um tema intressante, se tivermos em conta que ontem à noite foi econtrada numa especie de transformação inesperada a MISS ESPIGA..... pois sim e n me digam que este texto foi escrito contrar as esteticistas nnnnnnnnnnnn... Foi contra a miss espiga pois se os pelos forem rapados as espigas ficasm á mostra e ela assim n se pode disfarçar e perde a graça............ por esse mesmo motivo contem e voltem a curtar pelos que enm uns doidos para a ver se a encontram................

hasta la vista baby

Miudaaa disse...

Gosto do Gosto saboroso que é sentir o arrepio que nasce no fim da coluna e sobe até à nuca.
Percebo que nao gostes de esteticistas, eu também NAO.

Um beijo da miudaaa

Lord of Erewhon disse...

Não devia ser «de pernas abertas»?

Brain disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Brain disse...

Também eu acredito no contacto Pele Pêlo.
Também eu penso que no arrepiar é que está o extremo do agrado.

Mas,
Quanto às esteticistas,
Só lá vai quem quer,
E indo...
Só fazem o que as deixarem fazer...
Ou lhes pedirem!

Só que muitas vezes,
Não se sabe o que se pede.
Ou sabendo,
Não se está preparado para o resultado,
E depois...

Depois perdem-se capacidades!

Estranha,
Só mesmo tu, para dares uma volta destas ao texto!

Beijo.

Branca disse...

Pois, o que tens contra a depilação definitiva afinal?! Hah?!
Não é preciso ter os pelos para nos arrepiarmos, basta os poros e esses não desaparecem com a depilação a laser...
Não?!

(...)

Fui!

webi disse...

faço minhas as palavras da mariazinha

APC disse...

:-)
Vai do que nos arrepia a pele.
Vem da pele.
Vem da alma.
Vem do que vem.

A sensualidade vai tomando novos rumos, criando outras imagens, sempre em busca de um fatal arrepio que tanto nos comanda.

A forma de a viver é a de cada qual. Mais pêlo, menos pêlo, creio que é isto! :-)