terça-feira, maio 29, 2007

Hidrofobia


Agressões que sobressaem nas articulações da minha mão.
Fecho-a devagar, estalo os dedos.
Um por um torna em punho.
Agrido violentamente o que se diz.
O que se fala.
Espanco os que se recusam ao espanto!
Aqueles.
Bem aqueles, que ainda têm a lata de gemerem com pudor.
Os que existem sem o mínimo de sentir.
Não vos bato com amargura.
Porque este meu pensamento nem isso tem.
É uma mistura de raiva com intolerância.
É uma espécie de hidrofobia que vem daqui.
Daqui destes lados.
Da fúria.
Abro o punho.
Cólera.
Vem cólera agarrada ás unhas.
Arrependimento?
Não. Nem sequer pensem nisso.
Não.
Recuso.
Porque afinal de contas… estalei os dedos.
Um por um!

15 comentários:

Putty Cat disse...

cara estranha:

tenho a nítida sensação que o teu pensamento anda em sintonia com o meu.

E este então, cá se entranhou.
Bem no meio do meu punho cerrado.

Beijo fóbico para ti
PCat

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Naice songue...................
Ai laique veri mateche.

-----------//---------



Unhas agarradas à cólera

Articulações que sobressaem

Espanto que agride o gemer

Pudor em furia

Hidrófobia ilíquida

TENHO CÓLICAS!

Misturo-me na raiva...



(Estranha, aichelibadiche!)

.*.Magia.*. disse...

Olha...
O LOuco aqui por cima!

Estranha...
Gosto de ouvir a respiração do fulano!
Soa-me bem!
Muito bem!

Soa-me melhor o mar do outro lado.
Vai soar-me melhor o mar desse lado!

Arrependimento ?
Nãaaaaaaaaaa

Agora tou no ir, vou comprar uns calções para ir à festa do Rei!

FUI

Brain disse...

Estranha,

Estas tuas poderosas palavras...

Pedaços de ti que te revelam,
Ainda assim,
(e sempre fiel a ti própria)
Como no primeiro dia,
Em que te conheci.

Andaste um bocadinho "desviada",
Mas aqui estás tu,
A voltar ao teu "normal".

Gostei de te ler.

Beijo.

Papoila disse...

Estranha:
Olha lá parece-me mais agarofobia que qualquer outra fobia... mas arranha e esmurra até as articulações te doerem...
Gostei desta raiva!
Grrrr...

Anónimo disse...

Terrorismo global:
Epidemia de lentes.
Sentença penal,
Testemunhas ausentes.
Respiração estilhaçante.
“Respiro novamente”.
Enfermidades aguçantes
Espetadas na mente.
Instantes travados
Em stops prudentes
Violentamente agredidos:
Quem cala, consente.

Posto isto,
Insisto.

.*.Magia.*. disse...

Hidromagia!

Magia ao mar!

:P

Bonnie disse...

É na cólera que se ganha força para não nos arrependermos! Texto de uma força fenomenal e estranhamente sereno....

E será que tu me vais estranhar?

beijinho

saudosista do futuro disse...

ando mais longe mas olho-te sempre... vou sempre absorvendo
essa força que te sái de dentro,
sempre tão tua... ANDo!!!

daniel sant'iago disse...

Um murro... de estalos!

APC disse...

E por falar em agressões: tás mesmo a ver quem é que vai levar um estalo, não tás? :-|

PS - Bom post! ;-)

PPS - BAH!!!

Estranha pessoa esta disse...

apc:
Não te estiques.. olha que o meu punho não é para brincadeiras

PPPS - Bah ao quadrado! :P

Thiago Forrest Gump disse...

Teus desfechos são sempre extraordinários!

Kalinka disse...

OLÁ
Venho agradecer-te as visitas ao meu kalinka. Ofereço-te esta bela poesia de Gonçalves Dias.

Ah! que eu não morra sem provar, ao menos
Sequer por um instante, nesta vida
Amor igual ao meu!Dá, Senhor Deus, que eu sobre a terra encontre
Um anjo, uma mulher, uma obra tua,Que sinta o meu sentir;Uma alma que me entenda, irmã da minha,Que escute o meu silêncio, que me siga
Dos ares na amplidão!Que em laço estreito unidas, juntas, presas,
Deixando a terra e o lodo, aos céus remontem
Num êxtase de amor!

Beijos e abraços.

POETA VAGABUNDO disse...

e não doeu?
beijo vgagabundo