quarta-feira, maio 16, 2007

Adultérios

Roço a minha sofreguidão no teu encaixe
Esfrego todos os teus adultérios nessa cova
Nessa mesma que suamos sem querer
Peço um qualquer desejo
Um qualquer gosto salgado
Um qualquer demente envolvente
Porque a minha semente não é coerente
Porque essa tua expressão completamente vulgar já pouco satisfaz
Porque sinceramente atiçaste um fogo…
E o olhar já não me compensa.
Como mamífero que sou digo-te:
Se não consegues pagar uma dívida, não peças empréstimo.
Se não consegues esperar pela chama, não coloques fósforos.
Os pinhões não nascem sem pinhas.
E as ameixas caiem com folha.
Desprego!
Desprego a coxa que lisa na tua silhueta.
Desprego o antebraço que lustra o teu umbigo.
Desprego este pulso que teima em festejar.
Desprego-te!
Porque a minha cintura é transparente e
simplesmente o que gosta é de roçar.
Esfreguei todos os teus adultérios nessa cova.
E ela nunca me satisfez!
Desencaixei.

13 comentários:

Cris disse...

Não tenho palavras, pois as tuas calam seja quem for. Mesmo assim, dig-te, gosto!

beijinho
Cris

Brain disse...

Ufffaaaa.......
Que grito!

Assim espero que o faças: despregues!

Beijo.

littledragonblue disse...

"Como mamífero que sou digo-te:"
Vais pagar direitos de autor...

littledragonblue disse...

Fdx pá máquina fotográfica, às vezes não tira a fotografia, lol.
"Como mamífero que sou digo-te:"
Vais pagar direitos de autor...

Herbívora disse...

Uauuuu....mesmo muito super hiper mega alguma coisa q eu não consigo definir...

Luis Eme disse...

É tão clara a tua visão sobre a "peninsula dos enganos"...

Branca disse...

Desta vez gosto mais da música...

Não sei ao certo o que dizer,
ao te ler senti com um misto de emoções e outros: raiva, tristeza, mágoa, saudade, procura e rejeição da mesma procura, revolta, encontro, ganho e perda, nada e tudo...
Confesso, fiquei confusa (e desta vez não foi por causa da música...)

Simplesmente desencaixaste, será?
O adultério, para mim, é motivo mais que suficiente para o desencaixe, mas é só o corpo que se consegue afastar de imediato e ás vezes nem esse... porque "roço a minha sofreguidão no teu encaixe"

Mas continuas a procurar nele uma qualquer coisa, não? Um motivo de revolta? Um motivo de desencaixe? Um motivo qualquer...
Mas já não tens mil e um motivos? (Agora a minha coerência já está a ser afectada pela música: bonita mas um pouco triste...)

Grita contra ventos e marés! Grita, cria grandes tempestades, destrói o mundo!
E volta a construí-lo devagar, com tudo que existe de bom para ti...
Mas, não te esqueças que as sombras vão estar sempre por aí!
A única forma de não existirem é não recriares o sol, teres um mundo de escuridão...
Acho não queres isso, pois não?

Grandes Beijinhos :)
E desculpa qualquer coisinha, é que acabei de acordar de "rabo para o ar", acho eu...

Entre linhas disse...

O oceano tem diversas facetas e muito abrangentes,entre o prazer e o sentimento.
Bjs Zita

Arnaldo disse...

Só para dizer um olá...É sinal k passei por aki...

Isabel disse...

Adoro-te
adoro-te
adoro-te... pronto!

A ti
a cada palavra tua
a cada sentimento que revelas
a essa raiva doce
a essa revolta rasgada
a essa dureza amassada

adoro-te pronto... és indefinivel e inqualificavel e isso é do melhor que se pode ser...

Pronto!

Apetece-me sempre gritar contigo...

já fiz tambem o meu grito esta semana mas das-me vontade de gritar mais...

Eu grito a escrever... tu sabes

Adoro-te pronto!

Belzebu disse...

Li de uma vez só e...soube a pouco! Acho que vou querer ler mais vezes!

Saudações infernais!

vida de vidro disse...

Bem ao teu jeito! De cortar a respiração. **

Thiago Forrest Gump disse...

Não há insatisfação que resista...